Confira nossa entrevista com o Editors




Por: Equipe Indieoclock
O Indieoclock entrevistou o grupo Editors, ele nos contaram sobre vinda ao Brasil, sobre seu álbum e algumas curiosidades, vem ler essa conversa super divertida.

Você lançou Black Gold: The Best Of Editors no ano passado, então quando e como você decidiu que era o momento certo para produzir esse tipo de projeto?
R: Existem duas partes na história da banda: os três primeiros discos foram feitos com o guitarrista Chris Urbanowicz e, em seguida, eu e Justin nos juntamos e fizemos os últimos 3. Com essa simetria, parecia o momento certo para fazer uma retrospectiva.

E como foi o processo de escolha das músicas? você se lembra quanto tempo levou? Como você escolheu as faixas?
R: Queríamos que o disco se sustentasse por si próprio e fosse quase como um guia para alguém que nunca tinha ouvido a banda antes. Escolhemos músicas que obviamente eram bem-sucedidas comercialmente, mas também músicas que tiveram uma profunda ressonância com nosso público. Não é apenas uma coleção de singles.

Agora, o que todo mundo aqui quer saber, podemos esperar uma turnê no Brasil?
R: Gostaríamos muito de ir ao Brasil, nos perguntam muito nas mídias sociais. Uma de nossas grandes aspirações como banda ainda é vir em turnê na América do Sul. Estou realmente esperando que, em algum momento, possamos fazê-lo funcionar e irmos ver os nossos fãs. Logisticamente, nem sempre é fácil.

Vocês têm algo diferente para esta nova turnê? E o que os fãs podem esperar? Caso venha ao Brasil?
R: Esta turnê foi uma celebração de toda a carreira do EDITORS, em vez de colocar o foco em um novo álbum que está sendo promovido. Estamos tocando muitas músicas que não são tocadas há muito tempo e coisas muito mais raras.

Vocês acabaram de lançar um vídeo para Upside Down, uma nova música que foi adicionada à compilação, e vocês trabalharam com Jacknife Lee como produzir algo novo com ele?
R: Para mim, foi a primeira vez que trabalhei com Jacknife! A banda fez o segundo disco com ele. Foi ótimo! Fomos para Los Angeles e trabalhamos em seu estúdio em casa, que estava cheio de coisas incríveis. Ele tem fome de música do mundo inteiro, e é muito inspirador, eu realmente me envolvi com ele e fiquei muito satisfeito com o resultado das faixas.

Você olhou para o passado e revisitou muitos momentos diferentes e antigos da coleção. Você acha que fazer essa compilação de alguma forma o inspirou para projetos futuros?
R: Eu acho que faz você olhar para trás no espelho e ver quem você realmente é. Sempre estivemos sempre ansiosos, sempre focados na próxima coisa. Portanto, tem sido interessante olhar realmente para o coração do que é o EDITORS, o que isso significa para as pessoas e enfrentar isso. Tenho certeza de que isso terá um impacto no que está por vir.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Efrain Rodrigues3 de junho de 2020 20:40

    Muito bom ver uma entrevista com o Editors, estava com saudade ler alguma novidade sobre eles, tomara que venham em breve ao Brasil, um pena que sem o Chris.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficamos muito felizes que tenha gostado, Efrain. Agradecemos por seguir nosso conteúdo.

      Excluir