Especial Lollapalooza: Acompanhe toda a trajetória de Lana Del Rey, uma das headliners da edição de 2020 do Lollapalooza Brasil


Por: Igor Ferreira


Na constelação do mundo alternativo, sem dúvidas Lana Del Rey é uma das maiores estrelas. Sendo a responsável por um dos melhores shows na edição de 2018 do Lollapalooza Brasil, nossa estrela retorna ao país como headliner do festival, no dia 03 de abril. 


Lana Del Rey | Créditos: Getty Images

Comemorando a vinda de Lana Del Rey para o festival, veja a seguir uma matéria especial sobre todos esses anos de carreira da cantora.




  Born To Die



Lançado em 2011, o Born To Die foi o primeiro álbum de estúdio de Del Rey, responsável por inserir a cantora no cenário musical. O álbum focou mais no período de sua adolescência, onde ela tinha problemas com o álcool.


O primeiro single do Born To Die foi "Video Games", música que acabou virando um dos maiores hits de Lana. Seu lançamento veio acompanhado por um clipe filmado por ela mesma.




Em poucos dias, o clipe alcançou milhões de acessos, dando abertura para outros singles do álbum como: "Blue Jeans", "Summertime Sadness" e "Born To Die", que fizeram com que Lana ganhasse uma notoriedade ainda maior na mídia. Recentemente, "Video Games" foi nomeada pelo Q Awards como a "Música da década".



O "Born To Die” foi citado como o 2° melhor álbum da década pelo Gaffa, uma das mais importantes revistas de música da Europa e proprietária da premiação conhecida como "grammy sueco".







  PARADISE


Em 2012, Lana Del Rey , já iniciava sua grande influência no meio alternativo. Preparada para aumentar seu número de singles nas paradas, Lana quis lançar outro álbum: O EP Paradise


A gravadora achou que era um período muito curto de tempo para lançar outro álbum. Lana então acabou juntando-o com o Born To Die, criando assim uma nova edição dele, intitulada: Born To Die - The Paradise Edition.


 Proposta inicial de imagem para a capa do álbum “Born To Die: The Paradise Edition” por Nicole Nodland


"Cola" e "Ride" são alguns dos maiores sucessos do relançamento. Algumas faixas do EP estão presentes em Tropico, curta-metragem dirigido por Anthony Mandler, onde Lana Del Rey atua como Eva e Shaun Ross como Adão.







  TROPICO

Lana Del Rey como Eva e Shaun Ross como Adão no curta metragem "Tropico"


O curta foi lançado em 2013, primeiro em um cinema em Hollywood, baseado na história bíblica. "Body Electric", "Gods & Monsters" e "Bel Air" formam sua trilha sonora. Em Tropico , Lana recita o poema de Whitman chamado “Eu Canto o Corpo Elétrico" (a música também foi baseada no poema)





Kevin Short, conhecido como Hollywood Jesus/WeHo Jesus, interpretando Jesus no curta-metragem 'Tropico'. Kevin faleceu no dia 03 de janeiro de 2018.







 ULTRAVIOLENCE




Chegamos até a era Ultraviolence: Álbum lançado em 2014, com uma sonoridade da década de 80, algo perceptível em seus primeiros segundos com a guitarra dando início a "Cruel World". O álbum também conta com os hits, "West Coast", "Shades Of Cool" e "Brooklyn Baby", alcançando o topo da Billboard 200.


A Consequence Of Sound nomeou o “Ultraviolence” como um dos melhores álbuns dessa década, na posição 37:

"As recontagens românticas de Del Rey raramente tinham sido saudáveis e os seus sentimentos sobre o sonho americano eram bastante irrealistas, mas o Ultraviolence foi a primeira vez que fomos capazes de admitir que eram questões que todos tínhamos em comum". — Erica Campbell.







 HONEYNOON



A criação do Honeymoon foi logo no fim da "era Ultraviolence". Lana ainda se sentia inspirada e dizia querer continuar compondo.
​Em setembro de 2015, Lana Del Rey inovou sua carreira, lançando o "Honeymoon": um álbum totalmente diferente de tudo que havia feito anteriormente. O álbum conta com as faixas "High By The Beach", "Music To Watch Boys To" e "Freak" como seus singles oficiais, alcançou a 2° posição da parada de álbuns dos Estados Unidos e de mais 38 países. Mesmo sendo um álbum que não teve tanto reconhecimento por parte da mídia ao redor do mundo, "Honeymoon" é o álbum mais aclamado de Del Rey, através de críticas feitas por grandes nomes como a renomada revista Pitchfork" e o site "Metacric".

A divulgação do Honeymoon trouxe um meio de interação direta com os fãs. Na foto da capa havia um número que quando discado, era direcionado para a "Honeymoon Hotline", onde quem ligava podia ouvir 2 músicas: A interlude contida no álbum, a palestra Origens do Universo e o TED Talk com Elon Musk (uma das paixões de Lana, que já estudou metafísica).

Um detalhe é que Lana usou filmagens descartadas do clipe de "Ultraviolence" para fazer o clipe de "Freak", razão pela qual Lana não fala no clipe.




Honeymoon está elegível a certificação de ouro nos EUA por 500.000 cópias comercializadas em território norteamericano.







LUST FOR LIFE



Em  Lust For Life (2017), Lana Del Rey surpreende com uma temática mais alegre e um pouco politizada. Nesse álbum, Lana mostrou sua evolução como artista, entrando em uma nova perspectiva, diferente dos temas temas parcialmente tristes e obscuros, presentes nos projetos anteriores.  “Love”, “White Mustang” e a faixa que dá nome ao álbum, "Lust For Life", uma parceria com The Weeknd foram alguns dos singles escolhidos para a era politizada de Lana.


O videoclipe de "Love" foi eleito o 8° melhor vídeo de 2017 pelo site 'Idolator' e o álbum "Lust For Life' ficou como o 4° álbum de estúdio de Lana Del Rey certificado como platina no Brasil por 40.000 cópias equivalentes vendidas.











 NORMAN FUCKING ROCKWELL



Norman Fucking Rockwell (2019) é o sexto álbum de estúdio e o mais recente lançado por Lana. O álbum traz regravações de algumas músicas antigas e nunca oficialmente lançadas pela cantora, como: "Cinnamon Girl", "The Next Best American Record" e "Happiness Is A Buterfly"

O novo álbum possui a junção de uma vibe praiana, com os elementos clássicos que Lana utiliza em suas músicas . Em Norman Fucking Rockwell, Del Rey deixa de lado todo o glamour contido em seus clipes, e aposta em uma essência mais natural.


Além de ser indicado ao grammy na categoria Álbum do Ano, o "Norman Fucking Rockwell" ganhou na categoria  "Best Album In The World" do NME Awards 2020.






OUTROS PROJETOS



Lana Del Rey se destaca também em trabalhos por fora, como sua participação nas trilhas sonoras de 'O Grande Gatsby' (2013), com a impecável "Young And Beautiful", música que foi indicada ao grammy na categoria "Melhor Canção Composta para Mídia Visual"



Lana fez parte também da trilha sonora de 'Grandes Olhos' (2014), com uma música de mesmo nome e "I Can Fly" (ambas pré indicadas ao Oscar), além de participação na trilha sonora de 'Malévola'(2014), com sua versão de "Once Upon A Dream". Vale lembrar que o convite para fazer parte da trilha sonora de 'Malévola' feito da própria Angelina Jolie.








LANA DEL REY NO BRASIL


Lana esteve no Brasil duas vezes: A primeira vez em 2013 para se apresentar com a 'Paradise Tour' no Festival Planeta Terra, em São Paulo. Além do festival, Lana também passou por outros estados como Belo Horizonte e Rio de Janeiro.



A segunda vez não faz tanto tempo: Foi em 2018 no Lollapalooza Brasil. Um espetáculo onde Lana demonstrou ser muito grata aos seus fãs por tanto amor e carinho, se emocionando com o coro de "We Love You". Apesar das músicas melancólicas, a público se manteve animado do início ao fim do show, cantando todas as letras das músicas e vibrando após cada fala da cantora.

Sua apresentação no Lollapalooza foi o assunto mais comentado de todo o mundo no Twitter. Lana Del Rey permitiu até que o público escolhesse algumas músicas da setlist, inserindo "Get Free", "Serial Killer" e "Summertime Sadness" no repertório do show.




Lana Del Rey na edição de 2018 do Lollapalooza Brasil



Saturday Night Live 



A presença de palco de um artista é um dos pontos principais em um show. Vale lembrar que a interação de Lana com seus fãs nos shows, é algo a ser admirado pois a mesma não  gosta de aparições públicas. Isso porquê em sua apresentação no Saturday Night Live (2012), por conta do nervosismo diante da platéia, Lana acabou desafinando, o que trouxe uma crítica pesada para a cantora. Sentindo o peso das críticas, Lana Del Rey se viu obrigada a adiar a turnê. Até hoje Lana não permite entrevistas em programas, ainda que já saiba lidar com grandes públicos.

A performance no Saturday Night esteve por um tempo no canal do youtube, mas no modo privado. Em julho de 2018, o video foi disponibilizado para todos os públicos. Veja a seguir:









Recentemente a Pitchfork lançou uma lista das 200 melhores músicas desta década e Lana Del Rey apareceu duas vezes na posição 79 com “The Greatest” e no Top 10 na posição 9 com “Video Games”. Já o disco “Ultraviolence”, está na posição 99º dos 100 melhores álbuns da Rolling Stone.


Lana Del Rey | Créditos: Getty Images

Com 6 álbuns de estúdio, colocando 2 deles no topo da Billboard 200, Lana Del Rey é sem dúvidas  uma das artistas mais relevantes desta década. Devido à uma doença "desconhecida" Lana cancelou a terceira parte da "Norman Fucking Rockwell! Tour", mas podemos torcer para que ela se recupere e esteja pronta para receber todo o amor do brasileiros em abril, no festival Lollapalooza.





Clique aqui e garanta seu ingresso para o dia em que Lana Del Rey irá performar, ou para os 3 dias de festival. 







Postar um comentário

0 Comentários