Teste

Ed Sheeran traz despedida da Divide Tour em clima descontraído para São Paulo

Por: Flávia Carvalho

Aconteceu, nessa quarta-feira, dia 13 de fevereiro, o primeiro show da despedida da turnê Divide Tour, no Allianz Parque, em São Paulo.

Antes da atração principal da noite, Ed Sheeran subir ao palco, o público pôde conferir o cantor Michael Rosenberg, conhecido como Passenger, que trouxe sua voz e violão pela primeira vez ao Brasil – e que voz.

Passenger iniciou o seu show já deixando bem claro que sabia que ele não era a atração que todo mundo ali queria ver, mas que ele estava muito feliz e contou que, antes, ele costumava tocar na rua, para um público de aproximadamente 15 pessoas e nunca imaginou que teria a chance de tocar no Brasil diante de tanta gente, como cabem no Allianz, queria fazer valer a pena estar ali – e fez. Após essa declaração, aproveitou para tocar uma música do novo álbum “Runaway” chamada “Hell or Right Water”.

De um jeito muito fofo, até brincou dizendo que sabia que ele tinha apenas uma música famosa (“Ler Her Go") e poderia até tocá-la sete vezes, o público, claro, se divertiu com a brincadeira, o que tornou até mais gostosa e intimista a experiência do show, porque, a partir dali todas as tentativas de aproximação do artista foram bem aceitas pelo público. Passenger chegou a tocar um cover de “The Sound of Silence”, originalmente gravada por Simon & Garfunkel (1964), trazendo uma atmosfera nostálgica para o show. Durante “Let Her Go”, como já esperado, o público cantou junto e, claro, acendeu as lanterninhas dos celulares.

Passenger mostrou que, mesmo quando não se tem muitas músicas famosas, é possível fazer o 
público cantar junto em um show memorável.


Lembrando que Passenger volta para o Brasil em show solo no Cine Jóia no dia 10 de Março.




Ed Sheeran e a despedida da Divide Tour

Pontualmente, às 21h, os telões do Allianz Parque começaram a mostrar o cantor indo em direção ao palco, já sob gritos ensandecidos dos fãs. Estava prestes a começar a despedida da turnê Divide Tour, que começou em 2017 e inclusive passou pelo Brasil. O setlist, como já era de se esperar, foi praticamente o mesmo desde a última passagem pelo país - e isso não foi problema nenhum! Na primeira música, “Castle on the Hill”, já dava para perceber qual seria o clima do show: festa! É até engraçado imaginar como um cara com um violão pode fazer 41 mil pessoas dançarem.

Entre uma música e outra, Ed Sheeran aproveitou para dizer que estava muito feliz por estar de volta aos shows – fazia aproximadamente três meses que o cantor estava em pausa – e aproveitou para explicar que tudo era ao vivo e que tudo o que ele usa é o microfone, o violão e o pedal em loop. O fofo chegou a comentar que, nos shows, costuma pedir para as pessoas não terem vergonha de dançar e cantar junto, mas que nem ia pedir aqui no Brasil porque o público já é acostumado a fazer isso. Ele ainda chegou a comentar que sabia que havia tocado aqui em 2017, mas que agora, em 2019, os fãs já tinham escutado e vivido mais com as músicas, ainda que fossem as mesmas e isso faria com que os eles cantassem ainda mais alto.

Em um momento descontraído, o cantor brincou com o público contando que, por ser só voz, violão e pedal, ele precisa que o público esteja sempre envolvido para tornar o show ainda melhor, que isso costuma funcionar, mas só com 98% do público. Os outros 2%, Ed comenta, são os namorados e os pais dos fãs, que costumam ficar de braços cruzados pensando “eu não queria estar aqui, esse show não é pra mim”, tudo isso, claro, em tom de brincadeira. Por falar em brincadeira, o cantor chegou a dizer que essas pessoas costumam olhar para ele e pensar “Ele estava tão mal em Game of Thrones... por que ele estava lá?”, em referência à sua participação no seriado, em 2017. Apesar de todas as brincadeiras, Ed prometeu “se vocês participarem mais do show, não vão se arrepender” – Ed, querido, não tem como se arrepender com um show desses!

Pontos fortes do show: “Thinking Out Loud”, “Photograph” e “Perfect” fizeram a sequência romântica que todos os casais presentes queriam. Era corinho, luzes dos celulares, pessoas se abraçando e se declarando, uma verdadeira pré-comemoração de Valentines Day. “Sing”, “Shape of You” e “You Need me, I Don’t Need You” fecharam o show de forma dançante, foi chave de ouro!

O público de São Paulo, que ontem chegou a 41 mil pessoas, ainda poderá curtir o segundo show na capital hoje, 14 de fevereiro. A turnê ainda contará com mais um show no Brasil, dessa vez em Porto Alegre, dia 17.

Veja o Setlist completo:
1. Castle on the Hill
2. Eraser
3. The A Team
4. Don't / New Man
5. Dive
6. Bloodstream
7. Happier
8. Tenerife Sea
9. All of the Stars / Lego House / Give Me Love
10. Galway Girl
11. Feeling Good / I See Fire
12. Thinking Out Loud
13. Photograph
14. Perfect
15. Sing

Bis:
16. Shape of You
17. You Need Me, I Don't Need You

Postar um comentário

0 Comentários