Queremos! Anuncia 4 shows do Postmodern Jukebox no Brasil

Por: Tatiane Teixeira

O Postmodern Jukebox é atualmente uma das bandas mais pedidas no site do Queremos! E a Plataforma que já trouxe diversos shows para o Brasil acaba de anunciar que também irá trazer um dos grupos mais populares, de seu segmento, na Europa e na América do Norte para o Brasil.

O grande grupo “rotativo” de talentos musicais criado em 2011 pelo pianista, arranjador e produtor americano Scott Bradlee, virá pela primeira vez  ao Brasil para quatro apresentações em agosto. Conhecido pelas reinterpretações “vintage” de sucessos da música pop, o grupo fará shows em Porto Alegre (17/08, Opinião), Rio de Janeiro (18/08, Vivo Rio), Belo Horizonte (19/08, Music Hall) e São Paulo (20/08, Casa Natura Musical). Os shows são uma realização do Queremos! com patrocínio da Heineken e os ingressos já estão disponíveis.

Nascido em 1981 em Long Island, Scott Bradlee estudou jazz na universidade e se mudou para Nova York, onde trabalhou como pianista em bares e restaurantes e começou a experimentar arranjos de hits dos anos 1980 em arranjos de jazz e ragtime. Em 2012, recrutou alguns amigos músicos para um projeto batizado como “A Motown Tribute to Nickelback”. Foi o embrião do Postmodern Jukebox, que começou a chamar atenção em 2013 com os vídeos, gravados ao vivo e num único take, na sala da casa de Bradlee. Em setembro daquele ano, a versão doo-wop para “We can’t stop”, de Miley Cyrus, estrelada pela cantora Robyn Adele Anderson, com vocais dos The Tee-Tones, foi vista mais de 4 milhões de vezes em apenas duas semanas e transformou o Postmodern Jukebox num sucesso virtual. Desde então, o projeto já acumulou mais de 740 milhões de visualizações e 2,7 milhões de assinantes em seu canal no YouTube.

Creep”, do Radiohead, “All about that bass”, de Meghan Trainor,  “Careless whisper”, do Wham, e “Seven nation army”, do White Stripes, estão entre algumas das versões do PMJ que escalaram as paradas do iTunes nos últimos anos. Invariavelmente, os arranjos de Bradlee transformam “hits modernos em sucessos virais”, de acordo com o Entertainment Weekly. Ou, como já descreveu a rádio NPR, o grupo “pega hits das paradas atuais e os reinventa como se viessem de outras eras da música popular”. Jazz, ragtime, doo-wop, rhythm’n’blue, swing e outros estilos “antigos” (às vezes batizados como "estilo James Bond" ou "estilo Cantando na chuva") são apresentados semanalmente, por meio dos vídeos que popularizaram o grupo.

Em 2015, o grupo começou a excursionar pela América do Norte e Europa, com shows esgotados em vários lugares do mundo. Nesse meio tempo, não deixou de publicar novos vídeos em seu canal, nem de gravar discos prolificamente – apenas este ano, já foram dois. Mas o que puxa o repertório dos shows são mesmo os sucessos da banda na internet. Este é, literalmente, um sucesso pós-moderno.


Os Ingressos para ver a banda estão R$120,00 e vale informar que quem quiser pagar meia a Queremos irá fazer o " meia solidário" quem levar um quilo de alimento pagará meia. Para fazer parte desse show épico acesse o site da www.queremos.com.br e compre o seu ticket.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recent

recentposts

Random

randomposts