Store

header ads

Breno Galtier: Conheça mais sobre um dos fotógrafos mais presentes na cena da música


(Fotos: Breno Galtier)



Breno já fotografou grandes artistas internacionais como: Gorillaz, Paul McCartney, The 1975, Imagine Dragons, The Neighbourhood, Paramore e muitos outros! Além de que, sempre acompanhou a carreira da banda Scalene. 

Você pode não conhece-lo, mas se curte o cenário musical indie, rock e nacional sem duvidas já deve ter visto alguma foto feita por ele. Conversamos com Breno, acompanhe:
 
Pra começar gostaria de saber, o quanto a música influencia em suas produções e criações? 

Acredito que cem por cento. Não só pelo meu trabalho ser relacionado à música, mas é algo que eu gosto muito de consumir, me inspira de diversas formas. Seja pela música de quem estou fotografando, ou quem estou ouvindo enquanto edito as fotos. Tá sempre tudo muito ligado, não consigo viver sem.

As pessoas geralmente pensam que o mundo da fotografia e principalmente da fotografia cultural e de espetáculos são apenas pontos positivos e diversão. Mas quais as principais dificuldades que você enfrenta ou já enfrentou realizando um trabalho em um show? 

Não são só pontos positivos mesmo (risos).
Acho que a dificuldade maior e diária mesmo, é fazer disso algo rentável, conseguir viver só de fotografia musical, sabe?! É bem difícil como qualquer outra área cultural. Mas também existe diversas outras dificuldades, como situações em que normalmente temos que se virar pra trabalhar da melhor forma. Luz que não é tão boa, lugares com espaços bem precários, ter um limite de músicas pra fotografar, e por aí vai..

Acredito que hoje em dia você consegue filtrar melhor os trabalhos que faz e ter uma certa liberdade para escolher e trabalhar com artistas que você curte ou admira. Já aconteceu de você ir fotografar o show de alguma banda que você não tinha a menor familiaridade? Como foi a experiência? 

Esse filtro acabou sendo bem natural na verdade, a maioria dos artistas que me procuram são de seguimentos que eu já faço, acompanho e gosto. Mas com certeza já tive que lidar com esse tipo de situação de fazer trabalhos com estilos diferentes, mas levei como total aprendizado. Não é legal se deixar limitar dessa forma, é bom também fazer coisas fora do cotidiano até pra se desafiar. Tento ao máximo colocar o meu estilo de fotografia nisso pra que se encaixe com quem estou fotografando, que de alguma forma isso venha a agregar e somar sem perder a identidade da banda também. Digo isso principalmente quando se trata de fotos promocionais.

Breno você é de Brasília, certo? A capital ainda é considerada a “capital do rock”. Você durante muito tempo trabalhou com artistas e foi a eventos musicais por lá e também fazendo uma ponte conciliando os trabalhos na maior cidade do Brasil, São Paulo. Enfim, você tem uma capital preferida ou cada uma tem um significado singular pra ti? 

Mercadologicamente falando, São Paulo sempre foi a minha cidade preferida. Por todas as oportunidades que tive e tenho aqui, é como se estivesse aberto pro mundo. Brasília tem um significado especial pra mim, é onde eu nasci e cresci. Mas senti que trabalhando lá eu estava muito limitado, sem conseguir crescer mais. Inclusive, percebendo tudo isso foi que resolvi me mudar pra SP.

Qual foi o show internacional favorito de fotografar? E nacional? 

Toda vez que me perguntam isso eu fico pensando muito pra responder, mas no fundo eu sei exatamente quais foram.
Internacional acredito que o do The 1975 na Audio em São Paulo em 2017! Por mais que existiu uma limitação (só podia fotografar as 3 primeiras músicas) foi um dos que mais fiquei feliz de fotografar. Eu estava bem empolgado com toda cenografia e luzes deles, fiquei bem contente com o resultado das fotos.
Nacional foi com certeza o do Scalene no Rock in Rio em 2017! É uma das bandas que eu mais acompanho e que eu mais cresci também. Essa oportunidade foi uma das experiências mais absurdas e incríveis que eu já tive. Fotografar os meus amigos em um palco tão grande, num evento desse porte, foi algo realmente memorável. Um dia pra nunca se esquecer!

Quais suas principais referencias na fotografia?

Isso vem mudando constantemente, não tenho exatamente algo específico. Mas costumo absorver muito das pessoas com quem eu convivo e fotógrafos da área que eu acompanho na internet.  Desses fotógrafos tem a Ashley Osborn e o Matty Vogel.
Mas ultimamente uma das pessoas que mais tem me inspirado mesmo é o Silva! Tenho viajado com ele em alguns shows da turnê Brasileiro e toda essa convivência tem sido transformadora pra mim. Eu já era muito fã do trabalho dele e hoje em dia ainda mais pela pessoa que ele é. Cada show ou fotos que fazemos juntos, eu saio muito mais inspirado.

Tem algum show no qual você deseja muito fotografar um dia? Conta pra gente!

Eita, vários (risos). Mas se eu pudesse escolher só um, seria o Radiohead. Cheguei muito perto disso esse ano, mas infelizmente acabou não rolando. Fui assistir ao show e essa vontade de fotografar só aumentou, seria uma experiência e tanto.

Breno, se você pudesse escolher uma banda para sair em turnê internacional com ela, qual seria? 

A volta do McFly em uma mega turnê, hahah. É uma banda que eu fui muito fã, ainda sou na verdade.  Seria incrível se isso rolasse.
 
Lista pra gente um top 6 artistas e 6 músicas favoritas!

Artistas:
City and Colour
Matt Corby
Radiohead
Bon Iver
Young Lights
McFly
Músicas:
City and Colour – As Much As I Ever Could
Matt Corby – Untitled
Silva – Ainda
Lemoskine – Os Outros
Tiago Iorc – Gave Me A Name
Vanguart – Amigo

Para finalizar nós gostaríamos de saber brevemente um pouco mais sobre você e seus projetos futuros, alguma idealização ou sonho que deseja unir ao seu trabalho na fotografia. 

Sou uma pessoa muito workholic (risos), não consigo ficar muito tempo parado mesmo. Se as coisas se acalmam, eu já fico agoniado. Me mudei recentemente pra São Paulo justamente a procura disso, o agito de muitos trabalhos!
Sobre os projetos futuros, espero continuar realizando um dos trabalhos que tem mais me deixado feliz nos últimos meses, que é o de viajar fotografando e filmando a turnê do Silva! A vida na estrada tem sido muito novo pra mim, mesmo com 6 anos de carreira era algo que eu ainda não tinha tido oportunidade. Quero que isso fique cada vez mais frequente! Poder conhecer novos lugares é um privilégio enorme, é o que mais quero pro futuro.

Acompanhe o trabalho de Breno:

Instagram: @brenogaltier

Nos acompanhe também nas redes sociais:

Twitter: @indieoclock
Instagram: @indieoclock
Facebook: Indieoclock

Postar um comentário

2 Comentários