Store

header ads

The Kooks faz show de hits e esbanja talento em São Paulo

Por: Tatiane Teixeira

Uma das bandas de Indie Rock mais fortes do cenário, The Kooks, acaba de passar pelo Brasil e fez mais um de seus shows marcantes em São Paulo.

O Show foi no Espaço das Américas, o local não estava lotado, mas ficou bem cheio ainda poucos minutos antes de começar a apresentação. A banda trouxe um palco razoavelmente simples, porém com muitas luzes que brincavam com a galera durante o evento e que foi bem legal.

A banda mostrou que o seu setlist da turnê que traz o álbum de Greatest Hits seria recheado de clássicos quando abriu com Eddie's Gun, tocando na sequência Sofa Song, em seguida mandou uma das músicas inéditas do disco, Be Who You Are, que apesar de ser uma das mais recentes da banda é já uma queridinha do público.

Então tocaram, Ooh La La e em seguida Bad Habit que foi cantada em coro e fez todo mundo dançar, evidente que o The Kooks não só tem muito talento e faz uma performance admirável ao vivo como também tem muito carisma e conseguem agitar todo mundo. 

Após Bad Habit, mais hits com She Moves In Her Own Way, Westside, Do You Wanna e em seguida um discurso de agradecimento do vocalista Luke para seu pai, pessoas para o qual ele escreveu a música See Me Now, o pai do cantor já é falecido. Foi um momento emocionante do show, os fãs ligaram suas lanternas de celulares e fizeram um lindo Flash Mob que veio que tornou o momento muito bonito. O vocalista cantou sozinho a música tocando teclado, inesquecível.

Na sequência  Matchbox, You Don't Love Me, Is it Me?, Sway, Shine On, Around Town e a incrivelmente boa No Pressure, música nova que mostra que o The Kooks deve trazer um excelente novo álbum, se todas as canções forem como essa o quarteto tem um disco muito bom para apresentar aos fãs, se preparem.

Junk Of The Heart (happy) fechou alegremente a apresentação antes do Bis. A banda se retirou do palco e público ficou entoando super afinado o " oh oh oh oh " de Bad Habit. Luke voltou sozinho para tocar Seaside, mais um momento forte da apresentação. O vocalista enfrentava problemas vocais no dia, durante a tarde teve bastante incomodo com sua voz, mas se esforçou muito para não deixar transparecer ou atrapalhar durante a performance, ele cantou muito bem mesmo assim.

Dois ícones da carreira do The Kooks encerraram a apresentação com um total de 20 canções, Always Where I Need To Be e Naive que foi gritada pela platéia. 

O show de aproximadamente 1 hora e meia mostrou que o The Kooks com seus 10 anos de carreira aprendeu muito bem como se faz uma apresentação talentosa, um instrumental perfeito, uma energia única, muitas dancinhas, harmonia entre os integrantes, setlist impecável, canções sendo executadas ainda melhores do que nas versões de estúdio, muito carinho sendo trocado com os fãs, uma performance pra ninguém colocar defeito, e que deixa com aquele gostinho de " tomara que voltem logo". 

Postar um comentário

0 Comentários