Store

header ads

Foster The People mostra a evolução da banda em show memorável no Summer Break Festival

Foto por Fernando Yokota
Por: Tatiane Teixeira

It's Over, It's Over... Pois é, a turnê do Foster The People no Brasil acabou, foram 4 estados começando por Porto Alegre e Rio de Janeiro, em show solo, terminando em Curitiba e por fim São Paulo no festival Summer Break Festival.


A banda Californiana que fez sua maior turnê pelo Brasil, trouxe para seu público a SHC Tour, promovendo o 3° disco do grupo, Sacred Hearts Club, o setlist apresentado foi muito bem montado, mesclou todos os álbuns, não deixando a desejar nenhuma música, apenas o delicioso gostinho de " show lindo, quero mais", uma performance de palco alegre como sempre, cheia das dancinhas divertidas do vocalista Mark Foster, bastante interação com o público e uma verdadeira viagem por muitos gênero musicais, uma característica marcante do Foster the People que notamos em cada faixa dos três trabalho do grupo.

Um show que começou em baixo de uma forte chuva, mas que não desanimou nem o os músicos e nem os fãs que estavam por ali, enquanto eles tocavam tecnicamente perfeitos Mark Foster cantava mostrando que tem evoluído com as turnês da banda, com vocais mais firmes e pose de estrela, o sorriso no rosto do frontman depois da primeira música revelou que aquele show era entre velhos amigos, o público brasileiro e eles. 



Embalando um hit atrás do outro, sem muitas pausas, mas sabendo conduzir muito bem o público apesar das poucas palavras no inicio do show, o clima na arena Anhembi era de festa, apesar ds poucas pessoas incomodadas com a chuva e cansadas por ser um dia no meio da semana, de uma maneira geral da para dizer que a maioria dançava, pulava e cantava.

Alguns pontos precisam e merecem destaque, Foster The People é tudo aquilo que quem estava ali viu, uma banda que mistura eletrônico com pop, rap com rock, refrão chiclete com músicas quase sem refrões, letras fortes e pesadas com alegria e conscientização, isso torna o show muito autentico porque a banda é tudo aquilo que ela parece ser e é por esse motivo que é considerado um grupo com alto índice de qualidade nas performances ao vivo. As partes eletrônicas mostram o alto nível da banda, é tanta coisa acontecendo no palco ao mesmo tempo que o espectador tem que ficar atento para ver, é muito energia e isso passa de uma forma mágica para os fãs que logo entrar no mesmo clima.

Outro momento destaque foi Mark Foster fazendo discurso em português, cheio de carisma e simpatia o cantor disse que os brasileiros são o melhor público do mundo, que passou muito tempo longe daqui e mandou um discurso que arrepiou todo mundo que estava ali, muito forte para a realidade de hoje, muito verdadeiro. Em seguida fechou o show de forma brilhante com Sit Next To Me.

Antes disso, eles tocaram Pumped Up Kicks que tinha parado de ser tocada por um tempo em homenagem as vítimas do atentado em Las Vegas no ano passado, uma curiosidade é que apesar de a canção ter sido tocada, eles não pareciam tão empolgado em tocar como eram antigamente, esse aspecto passou um pouco para o público, mas o que foi realmente legal é que apesar de ser o hit número um da banda não foi tão perceptível isso no show, porque quase todas as músicas foram curtidas com a mesma intensidade pela platéia.

O show foi memorável, a chuva deixou o cenário mais bonito ao invés de desanimado e depois de um envolvimento enorme entre público e banda, os músicos se retiraram com um enorme sorriso no rosto e os fãs ficaram com o mesmo sentimento. A banda que fez sua última performance no Brasil em 2015, ficando 3 anos longe do nosso país, prometeu que retorna em breve e que nunca mais ficará tanto tempo longe novamente.




Setlist:


Postar um comentário

0 Comentários